A responsabilidade do correspondente

Quando eu digo que o correspondente jurídico não é mensageiro, vale tanto para quem está contratando como para o próprio correspondente.


Por quê? O profissional, seja advogado, bacharel ou estagiário em Direito, não pode enxergar a correspondência jurídica como “um trabalhinho” qualquer.

Estão sob sua responsabilidade o trabalho de um colega, então este trabalho deve ser visto como se fosse do próprio correspondente, afinal, o advogado ou escritório de advocacia o contratou confiando na correta execução do serviço.


Essa consciência precisa ser expandida, pois poucos são os correspondentes que fazem um trabalho de excelência, com alta performance.


E se o profissional é bom, vai receber justamente e

ser chamado sempre.


A correspondência jurídica é um negócio, não um

mero ”bico”.




0 visualização
  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • Twitter ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Spotify ícone social

Partiu Fórum - CNPJ 34.577.941/0001-04

Av. Paulista, 1842, 17. andar, Torre Norte

CEP 01310-200 - São Paulo/SP

E-mail: valeria@morine-nagy.adv.br 

Telefone: (11) 3090-9240 ramal 2695